JSS  Vol.3 No.2 , February 2015
Digital, Special, Regular and Long Distance Learning: Under a Phenomenological First Glance
Author(s) Valderez F. Fraga1,2
ABSTRACT

This study presents and discusses trough a phenomenologic qualitative method summed up with an empirical insertion in the challenges of an education project on digital education for special, regular students and also a glace to long distance learning and teaching, in an Experimental School in Brazil. The discussions show the complexity but also the possibility of educational advances, to envision the advantages of the respect for students’ differences, in parallel to educators support and the significance of the aggregation of traditional methods and modern technologies in learning situations for all possible advantages from emotional to multiple intelligences for better living conditions.


Cite this paper
Fraga, V. (2015) Digital, Special, Regular and Long Distance Learning: Under a Phenomenological First Glance. Open Journal of Social Sciences, 3, 20-24. doi: 10.4236/jss.2015.32004.
References
[1]   Merleau-Ponty, M. (1971) Fenomenologia da percepção. Tradução: Reginaldo di Piero. Freitas Bastos, Rio de Janeiro.

[2]   Augé, M. (1994) Não lugares. Introdução a uma antropologia da supermodernidade. Tradução Maria Lucia Pereira. Papirus, São Paulo.

[3]   Edmund, H. (2008) A ideia da fenomenologia. Tradução de Artur Morão. Edições 70. Martins Fontes, São Paulo.

[4]   Merleau-Ponty, M. (2013) O olho e o espírito. Tradução: Paulo Neves e Maria E. G. G. P., São Paulo, Cosac Naif.

[5]   Fraga, V.F. (2009) Gestão pela formação humana: Uma abordagem fenomenológica. Manole, São Paulo.

[6]   Gardner, H. (2011) Frames of Mind: The Theory of Multiple Intelligences. Basic Books, New York.

[7]   Guy, M.E., Newman, M.A. and Sharon, H.M. (2008) Emotional Labor. Putting Service in Public Service. ME Sharp Inc., New York.

[8]   Teixeira, A. (1962) Valores proclamados e valores reais nas instituições escolares brasileiras. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, 37, 59-79.

[9]   Merleau-Ponty, M. (1996) Fenomenologia da percepção. Tradução: Carlos A. R. M. Martins Fontes, São Paulo.

[10]   Guimarães, C.R.A. (2002) A metodologia de projetos como prática pedagógica, e sua adesão à informática com a educação. (Dissertação de Mestrado) Universo, Niterói, Rio de Janeiro, Brazil.

[11]   Almeida, F.J. (2005) Educação e Informática. Cortez, São Paulo.

[12]   Cox, K.K. (2003) Informática na Educação. Autores Associados, Campinas, SP.

 
 
Top