Back
 OJN  Vol.4 No.9 , August 2014
Knowledge of Female Prisoners in a City of Ceará, Brazil, about Sexually Transmitted Diseases
Abstract: Exploratory study was conducted in the Crato Public Prison, State of Ceará, Brazil, aiming to understand the knowledge and experiences related to the preventive aspects of Sexually Transmitted Diseases (STDs) in the prison context. The target population of the study consisted of 14 female inmates, 10 of whom agreed to participate. Data collection occurred in June 2012 through recorded semi-structured individual interviews. We investigated quantitative, socio-demographic and sexual variables. In qualitative data analysis, we applied the Meaning Interpretation Method. The female vulnerability was aggravated by the early onset of sexual activity, lack of knowledge about STDs, non-adoption of preventive measures and history of prostitution. The following categories emerged from the qualitative assessment: Knowledge about STD/AIDS versus Personal Experience; Use of contraception as STD/AIDS prevention within the Public Jail; Habits of inmates: alcohol and tobacco; and Characterization of the conjugal visit area.
Cite this paper: Calou, C. , Wasidi, C. , Figueiredo, M. , Nicolau, A. , Pinheiro, A. , Castro, R. and Aquino, P. (2014) Knowledge of Female Prisoners in a City of Ceará, Brazil, about Sexually Transmitted Diseases. Open Journal of Nursing, 4, 630-636. doi: 10.4236/ojn.2014.49066.
References

[1]   Ministério da Saúde (2005) Departamento de ações programáticas estratégicas. Plano nacional de saúde no sistema penitenciário. 2 Ed, Ministério da Saúde, Brasília, Brasil.

[2]   Presidência da República (2008) Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Grupo de Trabalho Interministerial, Reorganização e Reformulação do Sistema Prisional Feminino, Presidência da República, Brasília, Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Brasil.

[3]   World Health Organization (2009) A mulher e o HIV em ambientes prisionais. WHO, Vienna.

[4]   Gomes, R., Souza, E.R., Minayo, M.C.S. and Silva, C.F.R. (2005) organização, processamento, análise e interpretação de dados: o desafio da triangulação. In: Minayo, M.C.S., Assis, S.G., Souza, E.R., Org, Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais, Fiocruz, 185-221.

[5]   Gomes, R (2009) Análise e interpretação de dados de pesquisa qualitativa. In: Minayo, M.C.S., Deslandes, S.F. and Gomes, R., Eds., Pesquisa social: Teoria, método e criatividade, 28a Ed, Editora Vozes, Petrópolis, 79-108.

[6]   Patton, M.Q. (2002) Qualitative Research and Evaluation Methods. 3rd Edition, Sage Publications, Thousand Oaks.

[7]   Minayo, M.C. (2009) Trabalho de campo: Contexto de observação, interação e descoberta. In: Minayo, M.C.S. Deslandes, S.F. and Gomes, R., Eds., Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. Editora Vozes, Petrópolis, 61-77.

[8]   Conselho Nacional de Saúde, Brasil (2012) Resolução no 466/12. Resolução 466, de 12 de dezembro de 2012. Estabelece critérios sobre pesquisa envolvendo seres humanos.

[9]   Nicolau, A.I.O., Ribeiro, S.G., Lessa, P.R.A., Monte, A.S., Ferreira, R.C.N. and Pinheiro, A.K.B. (2012) A Picture of the Socioeconomic and Sexual Reality of Women Prisoners. Acta Paulista de Enfermagem, 25, 386-392.
http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002012000300011

[10]   Araújo, M.A.L. and Silveira, C.B. (2007) Vivências de mulheres com diagnóstico de Doença Sexualmente Transmissíveis-DST. Esc Anna Nery, 11, 479-486.
http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452007000300013

[11]   Nicolau, A.I.O., Ribeiro, S.S., Lessa, P.R.A., Monte, A.S., Bernardo, E.B.R. and Pinheiro, A.K.B. (2012) Knowledge, Attitude and Practices Regarding Condom Use among Women Prisoners: The Prevention of STD/HIV in the Prison Setting. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 46, 711-719.
http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000300025

[12]   Nicolau, A.I.O. and Pinheiro, A.K.B. (2012) Condicionantes sociodemográficos e sexuais do conhecimento, atitude e prática de presidiárias quanto ao uso de preservativos. Texto & Contexto Enfermagem, 21, 581-590.

[13]   Strazza, L., Massad, E., Azevedo, R.S. and Carvalho, H.C. (2007) Estudo de comportamento associado à infecção pelo HIV e HCV em detentas de um presídio de São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 23, 197-205.
http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2007000100021

[14]   Brasil Departamento Penitenciário Nacional (2006) Sistema Penitenciário no Brasil Dados Consolidados.
http://portal.mj.gov.br/depen/data/Pages/MJC4D50EDBPTBRNN.htm

[15]   Viafore, D.A. (2005) Gravidez no cárcere brasileiro: Uma análise da Penitenciária Feminina Madre Pelletier. Direito & Justiça, 31, 91-108.

[16]   Oliveira, M.V.A. (2007) Criminalidade feminina: Um fenômeno em transformação. Diálogo Jurídico, 3, 203-218.

[17]   Codes, J.S., Cohen, D.A., Melo, N.A., Teixeira, G.G., Leal, A.S. and Silva, T.J. (2006) Detecção de doença sexualmente transmissíveis em ambientes clínicos e não clínicos na cidade de Salvador, Bahia, Brasil. Cad Saúde Pública, 22, 325-334.
http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006000200010

[18]   Lopes, R.M.F., Mello, D.C. and Argimon, I.I.L. (2010) Mulheres encarceradas e fatores associados a drogas e crimes. Ciênc Cognição, 15, 121-131.

[19]   Ministério da Justiça (2007) Relatório Final, Grupo de Trabalho Interministerial. Reorganização e Reformulação do Sistema Prisional Feminino, Brasil.

[20]   Dias, M.D., Filha, M.O.F. and Lima, G.M.B. (2005) Mulheres presidiárias: Sobreviventes de um mundo de sofrimento, desassistência e privações. Temas em Saúde (João Pessoa), 5, 44-48.

[21]   Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção em Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas (2010) Legislação da Saúde no Sistema Penitenciário. Ministério da Saúde, Brasília.

 
 
Top